Manutenção de ar-condicionado: 6 importantes cuidados | Triider

Tem dias que não dá para abrir mão do conforto e da funcionalidade do ar-condicionado, não é mesmo? Mas e quando o aparelho resolve parar de funcionar inesperadamente? É sempre uma surpresa desagradável! E a melhor maneira de evitar esse problema é estar atento aos cuidados de manutenção de ar-condicionado.

Se você mantiver o aparelho sempre limpo, substituir os filtros com frequência e conferir o estado dos cabos e conexões, a chance de acontecer uma pane inesperada é praticamente zero.

Pode até parecer complicado à primeira vista, mas, na verdade, essas tarefas não são difíceis. Além disso, existem vários profissionais especializados nesse tipo de serviço que poderão te auxiliar em uma manutenção mais criteriosa.

Abaixo, você confere essa e outras dicas certeiras para manter o ar-condicionado sempre em perfeito estado!

1. Contar com profissionais capacitados para fazer a manutenção de ar-condicionado

Não dá para saber com exatidão qual será a vida útil do seu ar-condicionado. Porém, cuidando da manutenção preventiva do aparelho, certamente ele vai durar por muito tempo.

E, quando falamos em manutenção de ar-condicionado preventiva, é essencial contar com profissionais capacitados para realizar o serviço. Isso porque, como o próprio nome diz, essa é uma medida de prevenção. Nesse sentido, mesmo que você já conheça os cuidados básicos com o item, apenas um profissional habilitado é capaz de identificar potenciais riscos de falha no aparelho.

Geralmente, esses profissionais estão credenciados às próprias marcas que comercializam os equipamentos, oferecendo ao cliente um contrato de manutenção preventiva de seu ar-condicionado. Contudo, contratar um prestador de serviço autônomo pode ser bem mais vantajoso, já que o trabalho costuma ser muito mais ágil e com melhor custo-benefício.

Durante a visita, o técnico realizará todos os testes necessários para verificar se o aparelho está operando de forma adequada, conferindo se existem falhas, peças soltas, desgaste nos cabos ou demais empecilhos que possam prejudicar o funcionamento ideal do ar-condicionado.

2. Limpar e substituir os filtros periodicamente

Quando o assunto é ar-condicionado, uma coisa é certa: a limpeza e a manutenção estão diretamente relacionadas. Afinal, limpar corretamente o aparelho é a melhor maneira de mantê-lo funcionando por mais tempo.

Para você ter uma ideia do quanto a limpeza é importante, saiba que o acúmulo de poeira no equipamento é o principal responsável pela obstrução dos canais em que o ar circula. Assim, com a circulação obstruída, o ar-condicionado perde consideravelmente sua capacidade de resfriamento.

Recomenda-se então que os filtros sejam limpos a cada 15 dias com o auxílio de uma escova macia. Inclusive, durante a instalação do aparelho, o ideal é escolher um local de fácil acesso aos filtros. Caso as aletas estejam muito sujas, experimente limpá-las no sentido inverso do fluxo de ar, pois é mais eficiente.

Quanto aos gabinetes, um pano macio embebido em um pouco de detergente neutro já basta para deixá-los limpos. E para o condensador, você pode até mesmo utilizar o aspirador de pó caso a peça esteja muito empoeirada.

Apenas lembre-se de nunca usar álcool ou solventes durante a limpeza doméstica, pois essas substâncias podem danificar o aparelho. Além disso, desligue-o da tomada antes de começar o serviço.

E, se por um descuido você acabou deixando a sujeira acumular, nessas horas também é possível contar com a ajuda de um técnico habilitado. A limpeza profissional, inclusive, é ainda mais eficaz para combater a proliferação de bactérias, vírus e fungos no equipamento.

3. Conferir as instalações elétricas do aparelho

Se você é daquelas pessoas que só se preocupa com o funcionamento do ar-condicionado quando ele começa a apresentar falhas, trate de mudar esse hábito, principalmente se o assunto for a rede elétrica! Regularmente, dê uma olhada nos cabos elétricos do ar-condicionado para conferir se as instalações estão em bom estado de conservação.

Essa medida é fundamental para garantir a funcionalidade e a segurança do equipamento. Além disso, recomenda-se que todos os dispositivos estejam diretamente ligados à rede principal, sem o auxílio de adaptadores ou extensões.

4. Verificar o estado das conexões do ar-condicionado

Baixo resfriamento, pinga-pinga, ruídos constantes e mau cheiro são sinais clássicos de que algo está errado com o ar-condicionado. Conferir com frequência o estado das conexões, falanges e demais fixações do equipamento ajuda a identificar eventuais falhas antes de esses sinais começarem a aparecer.

Observe principalmente o estado da mangueira de dreno do aparelho, verificando se não há entupimentos ou amassamentos que possam causar os tão indesejados transbordos e vazamentos. Confira também o estado das peças metálicas, certificando-se de que todas estão isoladas de forma correta.

5. Evitar deixar portas e janelas abertas com o ar ligado

Esse talvez seja o principal erro no uso de aparelhos de ar-condicionado. Mas é de suma importância saber que, se você ligar o ar e se esquecer de fechar as portas e janelas do local, a vida útil da peça será comprometida pouco a pouco.

Isso porque, com o ambiente aberto, o aparelho precisará fazer muito mais esforço para trabalhar, o que gera um desgaste desnecessário na peça e um maior consumo energético.

Por outro lado, quando o lugar em questão está devidamente fechado, o equipamento trabalhará com rendimento máximo, climatizando o local sem pesar a conta de energia elétrica no final do mês.

6. Ler atentamente o manual de instruções do aparelho

Ok, concordamos que essa é uma tarefa chata e que, muitas vezes, nem temos tempo para isso. Contudo, se você dedicar alguns minutos para ler o manual de instruções do seu ar-condicionado, vai ficar muito mais fácil entender o processo de funcionamento do item e como fazer a manutenção da maneira mais eficaz possível.

Isso sem falar que as instruções de limpeza e manutenção de ar-condicionado podem variar conforme o modelo do aparelho — se o ar é de janela, de split, de inverter etc. Mas, se mesmo assim você não puder se dedicar a essa tarefa, saiba que o técnico especializado conhece exatamente as especificidades de cada modelo.

Ou seja, essa é mais uma das vantagens de contratar um prestador de serviço para fazer a manutenção preventiva de seu ar-condicionado. Assim, você poupa seu tempo e sai ganhando em conforto, praticidade e economia! Para você ter uma ideia do custo-benefício desse tipo de serviço, utilize o site do Triider e simule as cotações.

Siga também nossas redes sociais e fique por dentro dos melhores conteúdos para otimizar sua rotina. Estamos no FacebookInstagram e Twiiter!

Escreva um comentário