Prestadores de serviços: conheça os 6 tipos mais procurados | Triider

Muitas vezes, nos deparamos com alguma situação em casa que não conseguimos resolver, seja por falta de tempo ou de conhecimento sobre o que fazer. Nessas horas, contratar prestadores de serviços domésticos pode ser uma ótima saída.

Com o avanço da tecnologia, ficou muito mais fácil encontrar profissionais autônomos, afinal, de qualquer lugar e a qualquer momento, é possível usar sites e aplicativos dedicados a colocar clientes e trabalhadores em contato.

A vantagem de usar essas ferramentas, além de conseguir verificar avaliações e recomendações de outros clientes que contratam os profissionais da plataforma, é poder orçar os valores dos serviços que você precisa.

Quer saber melhor como tudo isso funciona? Então, acompanhe o texto e confira!

Quais são os prestadores de serviços mais requisitados?

1. Profissional de limpeza

Os serviços de diaristas — prestadores de serviços de limpeza que cobram por dia de trabalho — estão sendo cada vez mais procurados. Isso ocorre em parte porque não são todas as famílias que podem bancar um profissional todos os dias em casa, e em parte porque, especialmente para quem mora sozinho, fica mais fácil manter a casa organizada com a ajuda de um profissional uma ou duas vezes na semana.

Os principais serviços oferecidos por quem se dedica à limpeza são: higienização de todos os cômodos ou de áreas específicas da casa, lavar e passar roupa, limpar e organizar armários, entre outros.

Vale ressaltar que o valor médio cobrado por um profissional dessa área é de R$130 por dia.

2. Técnico eletricista

Não é de hoje que os eletricistas trabalham como autônomos. Muitos desenvolvem sua carteira de clientes logo após terminarem um curso técnico ou outro tipo de formação na área. Outros têm emprego fixo, mas dedicam suas horas livres a fazer extras para complementar a renda.

Esses profissionais são os mais indicados na hora de consertar problemas elétricos ou instalar o sistema de eletricidade em uma casa ou em um estabelecimento comercial.

Nesse sentido, é essencial que trabalhos desse tipo sejam feitos por quem realmente conhece o assunto, uma vez que com a sua ajuda ninguém precisa quer correr o risco de levar choques ou de que um serviço mal feito acabe em complicações como curtos-circuitos.

O preço cobrado por esse profissional varia de acordo com a necessidade e a complexidade do serviço requisitado.

3. Técnico de informática

Com a internet consolidada em praticamente todas as casas, a presença de aparelhos como computadores, notebooks, tablets e smartphones é cada vez mais comum.

Muitas vezes, já sabemos lidar com determinados problemas — como quando um aparelho trava ou quando o roteador deixar de funcionar, mas há situações que somente o prestador de serviços de informática pode resolver. Assim, é com esse profissional que se pode contar na hora de instalar algum software, formatar o computador, eliminar vírus corretamente, dentre outras questões.

Do mesmo modo que o eletricista, o orçamento do técnico de informática depende do tipo de serviço e da complexidade do trabalho que precisa ser feito.

4. Freteiro e montador de móveis

Não é toda loja de móveis e de decoração que disponibiliza um funcionário que, além de entregar, saiba montar a mobília comprada pelo cliente. Com isso, muita gente se dedica a prestar serviços como montador de móveis e, assim, conseguir uma boa renda.

A montagem de armários, guarda-roupas etc., além de ser um serviço pesado, exige conhecimento sobre as ferramentas e a forma correta de agregar as peças. Por isso, o mais recomendável é deixar esse trabalho nas mãos de um profissional.

Muita gente une a montagem de móveis com o transporte privado desses objetos, atuando também como freteiro. Esse tipo de serviço é extremamente útil na hora de se mudar e de levar os pertences à casa nova.

Geralmente, os serviços de frete são cobrados por quilômetros percorridos do ponto inicial ao final; já a montagem de móveis pode ser cobrada por hora ou por móvel, de acordo com o tamanho e a dificuldade de cada um.

5. Técnico hidráulico

Outro profissional que usualmente atua como autônomo é o técnico hidráulico, popularmente conhecido como encanador. Uma hora ou outra, uma casa vai precisar dos serviços dele, na medida em que, conforme vai passando o tempo, o acúmulo de resíduos no encanamento ou o desgaste dos materiais acarretam problemas como vazamentos, goteiras, entupimento etc.

Na hora de construir ou reformar, chamar um técnico hidráulico também é fundamental para garantir que o sistema de encanamentos seja bem-feito e funcione conforme o esperado.

O valor cobrado por esse profissional varia de acordo com a tarefa a ser executada, mas, no geral, é calculado por hora e o cliente necessita arcar com os materiais que precisem ser adquiridos.

6. Pintor

Um serviço que, vira e mexe, se torna necessário é o de pintura. Isso porque, de tempos em tempos, é preciso renovar os ambientes, seja para adequá-los a uma nova decoração, ou porque a cor desbota com o passar dos anos.

Normalmente, um profissional que se dedica à pintura de paredes conhece técnicas variadas, como texturas, aplicação de adesivos e de papel de parede ou acabamentos em gesso.

Assim, você pode ter certeza de que vale muito mais a pena pagar por esse tipo de trabalho e garantir que seja bem executado do que se arriscar a fazê-lo por conta própria.

Habitualmente, os profissionais que se dedicam a essa atividade cobram por metro quadrado a ser pintado, e o preço pode variar dependendo da técnica de pintura desejada. Além disso, o cliente precisa fornecer materiais como tintas, pincéis, escada, entre outros.

Como tornar-se um prestador de serviços?

Você tem alguma das habilidades acima? Então, deveria pensar em oferecer seus serviços! Assim como é fácil para os clientes encontrar profissionais em aplicativos para prestadores de serviço ou em sites dedicados a isso, é bem simples oferecer seu trabalho. Para tanto, basta cadastrar-se em ferramentas como essas.

Divulgar nas redes sociais os tipos de trabalho que você realiza também é uma boa ideia, e indicar as plataformas pelas quais você oferece serviço pode facilitar a contratação e o pagamento pelo trabalho realizado.

Para profissionalizar ainda mais sua atividade, você pode se registrar como MEI ou abrir um CNPJ. Dessa maneira, você conseguirá emitir notas fiscais e prestar serviços para pessoas e empresas que exijam mais formalidade.

Agora você já sabe como pode contratar prestadores de serviços e, até mesmo, como oferecer seus próprios trabalhos autônomos. Ainda ficou com alguma dúvida ou tem uma experiência interessante relacionada a esse tema? Deixe seu comentário!

Escreva um comentário