Conserto de geladeira: tire as suas principais dúvidas | Triider

Saiba quais são as peças que mais estragam e o que considerar para o conserto de geladeira

Aproveitar ao máximo a vida útil dos eletrodomésticos é o que todos que gerenciam uma casa querem. Por isso, quando um eletrodoméstico estraga, a ideia de fazer uma manutenção – neste caso, o conserto de geladeira, sempre sai na frente da opção de comprar uma mercadoria nova.

Entretanto, na maioria dos casos, é importante avaliar alguns fatores para verificar o quesito custo/benefício com sabedoria e trazer melhorias para a rotina familiar: tempo de uso, valor dos produtos (conserto x compra), consumo de energia atual e o quanto uma mercadoria mais moderna irá afetar esse gasto são algumas das principais análises que devem ser feitas antes da tomada de decisão. 

No post de hoje, separamos para você algumas informações importantes sobre conserto de geladeira e como avaliar se o seu produto deve receber a manutenção ou deve ser trocado por um modelo mais novo. Acompanhe!

Compra x conserto

Se a sua geladeira ainda tem um prazo grande de validade, é necessário calcular se o custo de manutenção (peça + mão de obra + logística) será mais alto que 30% do valor de uma mercadoria nova. Se o resultado for abaixo, a manutenção de geladeira é o ideal. Caso seja maior, o conserto não é uma boa pedida financeiramente falando. 

Lembramos que, para os equipamentos com garantia, a manutenção é sempre uma prioridade, afinal, eles já estão cobertos pelas seguradoras. 

O Código de Defesa do Consumidor alerta que os consumidores têm o prazo de 90 dias para realizar suas reclamações quanto a possíveis defeitos nos produtos comprados, independentemente da garantia. Depois disso, as empresas têm um mês para fazer a assistência do produto. 

As empresas também têm outras opções, como a substituição do item lesado por um novo, a devolução do valor pago ou a oferta de um desconto para o cliente. Situações mais graves, como acidentes com o produto, são passíveis de ações judiciais contra a empresa.

Outro item de atenção é a repetição da manutenção do produto. Ao levar a sua geladeira pela segunda vez para o conserto é sinal de que chegou o momento de trocar o modelo, pois o monta e desmonta causa desgaste no produto. Além disso, depois de um determinado tempo, fica cada vez mais difícil achar peças compatíveis com os equipamentos mais antigos. 

O mau uso dos equipamentos também é motivo de aceleração do desgaste e, consequentemente, da necessidade de manutenção dos eletrodomésticos. Por isso, é necessário estar atento às orientações dispostas no manual do produto, além de mantê-lo limpo e utilizável. Essa medida ajuda não só a aumentar o tempo de uso do aparelho, mas também na economia de dinheiro. 

Peças que mais estragam

Borrachas de vedação

O abre e fecha constante da geladeira ocasiona o desgaste rápido e precoce das borrachas de vedação, fazendo delas uma das peças que mais estraga nas geladeiras. Porém, seu conserto — com a troca — é rápido, simples e barato. 

Filtros de gás do compressor

Esse é também um problema mais comum do que as pessoas imaginam. Os filtros retêm as partículas sólidas que, geralmente, causam o entupimento do compressor, como também absorvem as impurezas e as umidades, evitando que elas entrem em contato com peças importantes para o funcionamento do equipamento, como os tubos e as válvulas de expansão.

Porém, quando há uma má utilização do filtro, essa retenção e absorção de elementos não é feita, causando alguns problemas para as geladeiras. Nesses casos, o conserto é sempre recomendado, assim como a busca por uma boa assistência técnica de geladeira.

O tempo de resposta também deve ser ágil, pois, quanto mais rápido for realizado o conserto, menores serão as chances de ocorrer outros problemas por causa do entupimento do filtro, como a queima do motor. 

Geladeira que não gela

Com o tempo, problemas comuns podem surgir. Expressões como “a minha geladeira não gela” são normais para equipamentos com mais de dois anos de uso. Isso se dá, principalmente, por problemas como sujeiras nos filtros, nos tubos ou na condensadora e, em alguns casos, vazamento de gás. 

Quando isso ocorre, é sempre necessário contar com a ajuda de um técnico para a identificação do problema e diagnóstico da melhor solução. A partir dessa análise, o próprio profissional poderá oferecer uma opinião qualificada a respeito do que trará mais benefícios para você, a troca ou o conserto da geladeira. 

Gasto de energia

O consumo de energia é outro item a ser levado em consideração. Os produtos mais antigos, geralmente, gastam mais energia, pesando mais nas contas de luz. Já os modelos mais novos vêm dotados com recursos voltados para a economia.

Para os que optarem pelo conserto, veja algumas dicas para diminuir e não ter um gasto excessivo de energia:

  • não deixar a porta da geladeira aberta por muito tempo;
  • ajustar o termostato constantemente;
  • não colocar alimentos quentes na geladeira;
  • não colocar forros ou toalhas nas prateleiras;
  • não utilizar a parte de trás para secar roupas;
  • evitar encostar a geladeira na parede. 

Prestadores de serviços para o conserto de geladeira

Na hora de escolher o prestador de serviços ideal, é necessário priorizar alguns critérios para não ter dores de cabeça desnecessárias ou prejuízos financeiros e/ou materiais. Confira algumas dicas!

Preço

Procure por valores justos e razoáveis, lembrando sempre que o orçamento mais barato não significa mais economia. Você pode pedir orçamentos gratuitos de profissionais verificados para esse tipo de serviço. 

Prazo

Tenha em mente que quanto menor for seu prazo, mais você terá que desembolsar por um serviço de qualidade, por isso, assistências que oferecem consertos relâmpagos por preços “acessíveis” são sempre suspeitas.

Credibilidade

Uma recomendação é que se busque informações sobre as empresas e profissionais nas redes sociais, antes de fechar contrato. Faça perguntas, questione antigos clientes e veja outros projetos para referência.

Gostou do nosso conteúdo sobre conserto de geladeira? Para não perder nenhuma das nossas postagens, nos acompanhe pelas redes sociais ou assine a nossa newsletter!

Escreva um comentário