Tudo sobre o mutirão de reforma de Dia das Crianças do Triider
O mutirão de reforma foi uma ação totalmente voluntária com a ajuda dos profissionais que trabalham pela plataforma

Durante o dia 11 de outubro, o escritório do Triider esteve vazio. Isso porque todos os funcionários se deslocaram para o bairro Ipanema, em Porto Alegre, para colocar as mãos a obra e mudar a realidade de uma das 89 casas de acolhimento de crianças e adolescentes da cidade.

O mutirão de reforma aconteceu devido a uma parceria firmada entre o Triider e o Ministério Público, encabeçado pela Promotora da Infância e Juventude, Cinara Vianna Dutra Braga. O projeto prevê a reforma e restauração das casas de acolhimento com condições de habitação precárias, iniciando com a casa 10 do Abrigo Residencial NAR Ipanema localizado na Zona Sul de Porto Alegre.

16 profissionais Triider disponibilizaram um dia de suas agendas para participar do mutirão de forma totalmente voluntária. Eles fizeram serviços de elétrica, hidráulica, pintura e consertos em geral. E além de contribuir com a mão de obra, os prestadores ainda angariaram doações e dedicaram um tempo para brincar com as crianças do abrigo.

mutirão de reforma, mutirão de reforma triider

O momento da confraternização ocorreu durante a tarde. A peça teatral Com a Corda Toda levou alegria e diversão para a criançada. Além disso, mais de 600 peças de roupas foram doadas, 200 brinquedos entregues e uma centena de livros foi doada pela empresa Sinergy para montar uma biblioteca para as 50 crianças, adolescentes e adultos portadores de necessidades especiais que vivem no abrigo a espera de uma família. A ação ainda contou com a parceria do App Garupa, da empresa de doces Andrettas Palhas Italianas e do projeto Manobra Solidária.

Para o Triider, essa foi uma oportunidade de aplicar a expertise da empresa para ações de melhorias para a sociedade. “O Triider é uma causa. Hoje, mudamos a vida muitas pessoas – tanto dos profissionais, que conseguem aumentar a sua renda, quanto dos clientes, que podem ter mais tempo para outras atividades utilizando o serviço. O projeto com as casas de acolhimento está só no início. No futuro, com a ajuda de parceiros, queremos garantir também oportunidades no mercado de trabalho para essa criançada.”, comenta Juliano Murlick, CEO do Triider.

O projeto piloto iniciou com o mutirão de reforma, mas pretende continuar com doação de horas de serviço dos profissionais cadastrados no aplicativo do Triider.

Galeria de Fotos:

Escreva um comentário